Menu
Menu
Saltar para o conteúdo
Ambliopia, sabe o que é?

Ambliopia, sabe o que é?

A ambliopia, mais conhecida como "olho preguiçoso", trata-se de uma diminuição da acuidade visual de um olho ou dos dois olhos devido a problemas no desenvolvimento da visão durante a primeira infância.

Desde o nascimento, os olhos enviam imagens através da retina para o cérebro (córtex visual), que as interpreta. Na ambliopia, o cérebro recebe duas imagens diferentes da mesma coisa e, como não consegue fundi-las. A imagem que está pior, desfocada, porque foi enviada pelo "olho preguiçoso", essa será a suprimida, ficando apenas a imagem de melhor qualidade, ou seja, a mais nítida. A imagem mais nítida é enviada pelo "olho dominante" ou não amblíope.

São poucos os casos em que a ambliopia se manifesta, por isso, os rastreios visuais dos dois aos quatro anos são importantes. Contudo, as crianças cada mais apresentam sinais de falta de visão (como semicerrar os olhos, aproximarem-se dos objetos, lacrimejo constante, entre outros.) São estes sinais a que deveremos estar atentos (possíveis ametropias), que com o crescimento do globo ocular podem vir a desenvolver as ambliopias. Esta patologia pode ser reversível quando detetada e tratada precocemente através da correção da sua causa e da estimulação visual.

A ambliopia é provocada pela falta de estimulação do córtex visual durante a infância. Isso pode acontecer por diferentes razões, nomeadamente:

  1. Estrabismo - é uma das causas mais frequentes de ambliopia. Como se caracteriza por um desalinhamento evidente dos olhos, é detetado, habitualmente, de forma precoce;
  2. Refração ou diferença de graduação entre os olhos (anisometropia);
  3. Cataratas congénitas (que provocam estímulo insuficiente a nível do córtex cerebral e privação de visão nos primeiros meses de vida).

Para corrigir a ambliopia, é preciso perceber a causa da mesma e atuar em conformidade. Assim, o tratamento poderá consistir em:

  1. Uso de óculos com graduação para correção de erros refrativos, sendo que o mais frequente é a hipermetropia;
  2. Oclusão: consiste em tapar o olho dominante, habitualmente com um penso próprio. Desta forma, provocamos a estimulação visual mais intensa do "olho vago", que "vê pior";
  3. Cirurgia precoce das cataratas para permitir a estimulação do córtex visual.

A recidiva da ambliopia é muito frequente, mesmo nos casos que foi tratada com sucesso é possível haver uma recaída até aos 7-8 anos. Por isso, todas as crianças que tiveram ambliopia devem ser cuidadosamente monitorizadas até essa idade.

O sucesso do tratamento da ambliopia dependerá de vários fatores, designadamente: Idade da criança (até aos 8 anos), precocidade do diagnóstico da ambliopia, gravidade da ambliopia, colaboração dos pais/família no cumprimento do tratamento prescrito pelo oftalmologista.

Sugerimos que a primeira consulta de oftalmologia deve realizar-se antes dos 4 anos de idade ou até mesmo antes, caso o pediatra detete sintomas e sinais suspeitos.

Quanto mais precoce for o tratamento da ambliopia, mais provável será a reversão do problema e a recuperação da capacidade de visão da criança.

Passe pela nossa loja online e conheça os nossos pensos oculares.

Artigo anterior Sabia que estamos a fazer uma promoção para a Ralph Lauren?

Deixe um comentário

Comentários terão de ser aprovados antes de aparecerem

* Campos Obrigatórios